quinta-feira, 17 de maio de 2012

Sola Scriptura não!

"só a escritura", é como se chama a doutrina cristã, tipicamente protestante de crer SOMENTE na biblia.

Hoje, não estou questionando infabilidade bíblica, conteúdos bíblicos, a sabedoria da bíblia em si, mas estou criticando ESTA atitude de ficar somente com ela.


A biblia é um conjunto de livros sobre Deus e relacionamento com Deus. Longe de ser um unico livro, é uma coleção. Longe de ser uma unica palavra, contém varias palavras de Deus e muita sabedoria de diversos homens de Deus.

Injusta é a filosofia de que somente a bíblia já é fonte de TODO (como eu gostaria de destacar isto) conhecimento sobre Deus, ou mesmo sobre Israel ou pior TODO conhecimento essencial. Esta crença contradiz a PRÓPRIA história da escritura, pois a escritura foi acrescentada escritura, e a esta ainda mais, e mais e mais, muitas e muitas vezes, conforme profecias significativas e fontes maravilhosas de conhecimento vinham.


Quando, porém, na época depois de Jesus havia muitas supostas mentiras houve temor de que a multidão de livros servisse para distorcer a verdade. Morrendo os discipulos de Jesus a autoridade de escritores sagrados foi diminuindo, e houve grande oposição aos livros posteriores por causa dos supostos muitos erros teológicos.

Isso influenciou MUITO para que não se escrevessem novos livros sagrados contendo sabedoria, revelação, conteúdo maravilhoso inspirado por Deus, muito embora ao CONTRARIO da crença hoje popular, era HABITO de Deus ir revelando mais e mais coisas ao seu povo.

Injusta é essa doutrina especialmente considerando os chamados pentecostais, que creem em manifestações do espirito santo, inclusive profecias. Se Deus ainda profetiza, não é justo que HOJE Ele seja tão desprezado e posto por causa de vergonha. Sei bem que há MUITAS dificuldades em crer em profecias por causa de espiritos enganadores, mas isto é um mal muito mais antigo, e não impediu a biblia em si de ser escrita. Não é JUSTO com Deus, é algo como calar-lhe sua boca, e não atoa dizem "vou crer num livro de dois mil anos?" Não precisava ser assim, uma vez que Deus AINDA se manifesta.


Alguém pode pensar que as profecias biblicas que são importantes e que nenhuma nova poder ser dada. Isto NÃO é biblico e é abominavel aos meus olhos, como dizer que só pequenos humanos agora podem ouvir uma mensagem de Deus, e não nações, instituições, o mundo... Quando na verdade o mundo precisa ouvir tais mensagens.

Isto se deve EXATAMENTE a crença do só a escritura. É um mal herdado do apentecostalismo e este da hipocresia e do ateismo. há uma tendencia a agir como se cresse, mas não levasse a possibilidade de manifestação a sério. É injustissimo.

Há algo que influenciou e ainda hoje influencia MUITO tal pensamento: o pensamento de que Deus não quer que nada seja acrescentado na biblia.

2 momentos biblicos são base para tal pensamento, que tenho notado:

1 - Escritores da biblia falando que não devemos acrescentar nada as suas leis
2 - A profecia apocaliptica.

Em AMBOS os casos há um erro GRAVE de interpretação do que falam. E é um erro semelhante.

No velho testamento nós encontramos escritores falando para não acrescentar palavras ao que Deus disse... Ironico, uma vez que ELES estão escrevendo novos textos sobre Deus e seu reino que ficarão associados a "palavra" Dele. É claro que tais escritores não referiam a si próprios, indicando que não queriam que DISTORCESSEM aquilo que Ele diz, não que não continuassem a buscar conhecimento, sabedoria, profecias, etc.

No caso do apocalipse nós temos um dos mais VERGONHOSOS erros de interpretação que eu já vi.

É dito no livro para NÃO ACRESCENTAR NADA NO LIVRO, e as pessoas acham que com isso não é para ousar afirmar nada significativo e especialmente escrever nenhum livro com um nivel de profundidade e revelação biblica. GRAVE erro pensar que não é para acrescentar nada a BIBLIA inteira por isso, muito menos não escrever NADA mais que envolva revelação, ou que seja dito como quem tem autoridade ou sabedoria. Isto é uma vergonha para nós que ficamos REBAIXADOS em relação ao cristãos da biblia, em autoridade, quando nós podemos saber tanto ou mais que eles ao menos em areas. Se não sabemos, não sabemos, mas PODEMOS teóricamente saber, Deus pode revelar o que quiser ou dar conhecimento a quem quiser.

A idéia de que não se pode ACRESCENTAR ALGO NO LIVRO foi aplicada BIBLIA INTEIRA, e não ao livro de apocalipse, dando a idéia de que nada se pode acrescentar de tão sagrado, verdadeiro, bom...  Mas é muito injusto, exatamente porque essa crença de que não pode ser acrescentado nada NA BIBLIA é por causa do fato dos outros livros terem sido ACRESCENTADOS num conjunto de livros, a biblia, onde no final estaria o apocalipse.

Ou seja: pega-se um livro que diz para não se acrescentar nada A ELE, se ACRESCENTA os outros e então se transfere a ameaça a todos os outros livros, e ao mesmo tempo se trava os novos profetas. Uma injustiça tremenda.

Não sou contra o livro de apocalipse ser trazido junto dos outros livros da biblia, mas ao ato de fingir que todos são um livro só. Creio serem inspirados por Deus, mas não posso admitir que se defenda que não se pode escrever mais livros de cunho sagrado POR CAUSA de um mecanismo de ACRÉSCIMO. Os livros devem ser lido separadamente, porque isso é JUSTO. João quando escreveu não estava escrevendo no final de uma biblia, mas num livro a parte. A coleção de livros, sem duvida ligam-se pela verdade e foco temático (Deus e seu povo), mas ele não estava falando dos outros livros.

É baseando-se portanto numa VIOLAÇÃO da própria ordem do apocalipse que se aplica o raciocínio a toda a biblia, ao fingir que é tudo uma coisa só.

Por ultimo temos uma objeção possível de que a biblia foi escrita a muito tempo e que não é agora que podemos ter revelações novas. É necessário lembrar que o cristianismo se deu de forma muito retida. Em certo tempo, segundo ouvi, o povo nem acesso a biblia tinha, depois que tiveram acesso a biblia na sua própria lingua, houve tempos em que não esperavam manifestações, depois creram no batismo... Enfim, é algo que está crescendo, e aos poucos se aproximando do nivel biblico em partes e o superando em partes.

Ao contrario do que pensam os cristão atualmente, de que devemos apenas tentar voltar a ser como os cristãos primitvos (os quais foram reprendidos por serem insuficientes na própria biblia), Charles Finney dizia que deveriamos ser MELHORES que eles, tivemos mais tempo para aprender, mais conhecimento, mais bagagem que eles. Compartilho deste pensamento.

Mas ousando mais que Finney, penso que mesmo dos escritores biblicos, como Paulo, Jeremias dentre outros, nós deveriamos não apenas ficar numa busca eterna para nos igualar mas sim supera-los. Visto que o próprio Paulo disse que não era perfeito, mas estava buscando, quanto mais nós deveriamos não só querer nos parecer com ele nas suas qualidades (e isso fazemos bem) mas excede-lo em busca da perfeição?

o raciocinio de que não se pode ter revelações depois de "tanto tempo" levou a frieza espiritual que Jesus enfrentou. 400 anos aparentemente sem grandiosas manifestações, não conseguiram crer quando o maior sinal de Deus até então lhes foi dado. É raciocinio que leva as pessoas a não crerem em Deus.


Se não se pode confiar num milagre por causa dos enganos, então não se pode crer em nenhum. É claro que o mero fato de alguém dizer ter uma revelação ou sabedoria, doutrina e a escrever num livro não significa que teve, e que devemos confiar nesta pessoa. Mas dizer que então não se pode confiar NUNCA mesmo contra a verdade é um raciocinio no qual ateus buscam se justificar. Muitas mentiras não fazem com que até as poucas verdades sejam falsas. Só tornam pessoas preguiçosas, e não deveriam. Antes, o estudo sincero, a racionalidade, a confiança não cega e o ceticismo saúdavel deveriam cooperar para crer ou não. Afinal, se não for assim, não há justiça no ato de crer na biblia e não em qualquer outro livro sagrado. Seria como um chute, crer no primeiro que lhe ensinou algo e depois em ninguém mais. A isto eu certamente me oponho.

E se na biblia foi chamado "leitinho, não manjar" o que hoje chamamos de FUNDAMENTO ai de nós em nosso cristianismo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário