sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

10 perguntas ligadas a doutrina do inferno e 10 respostas


O inferno de fogo não existe.Acham que tem lógica conciliar um Deus de amor com as questões abaixo?


1-Se Deus é infinito em todas as suas perfeições, é também infinitamente justo. Então, porque predestina Ele algumas almas à eterna bem-aventurança e outras à eterna condenação? Onde a infinita justiça?


Se Ele é infinito em todas as suas perfeições, como onisciente tem conhecimento prévio do destino das almas que vai criando, e como presciente sabe que a maior parte delas será condenada à perdição eterna. Pôr que mesmo assim, Ele continua criando? Onde a infinita bondade?


2-Se ele é infinito em todas as suas perfeições, é também onipresente. Logo, tanto está no céu, contemplando a felicidade dos eleitos, como no inferno, contemplando o sofrimento dos condenados.


E como pode ficar insensível a esse sofrimento pôr toda a eternidade? Onde fica a infinita misericórdia?


3-Se um pecador pode se arrepender dos seus erros durante a vida terrena, pôr que não poderá faze-lo após a morte? Não vejo nenhuma razão lógica para que não o possa.


Então, pôr que Deus, que mandou que perdoemos indefinidamente aos que nos ofendem, e que é tão compassivo para com os que ainda se encontram no plano físico, é tão inflexível com os que já deixaram a Terra? Será a justiça humana mais equânime do que a justiça divina?



4-Que adianta ter fé, se a fé independe da vontade do homem, e não resulta das obras, pôr ser "um dom de Deus", e se nem sequer é necessária, uma vez que a salvação é privilégio exclusivo da alguns "eleitos"?



5-Se as almas salvas na beatitude do céu conservam a lembrança dos que foram seus parentes e amigos na existência terrena, como poderão ter felicidade plena sabendo que entes queridos estão sofrendo tormentos sem fim no inferno?


Como pode uma mãe carinhosa, que se sacrificou pôr um filho rebelde, desfrutar a bem-aventurança eterna, sabendo que um filho estremecido se consome em sofrimentos pôr toda a eternidade??


6-Se a bíblia fala em Romanos 6:7,23 que a vida é um dom,como se pode chamar de dom um sofrimento eterno num lugar cheio de.
fogo?


7-Como temos que pagar a ternidade se Romanos 6:7 diz que quem morreu foi absolvido do pecado?


8-Que lógica haveria em Deus deixar seu filho agonizar 3 dias no inferno de fogo?Já não bastavam o sofrimento na Terra/


9-Como se pode dizer que existem almas imortais se a bíblia chama a Deus como unico que tem imortalidade?


10-Como se pode dizer que a alma é imorta lse Ezequiel 18:4 diz que é mortal?

Detalhes Adicionais

Isso Mateus

Essa idéia de queimar os outros não pertence a Deus mas ao Diabo que gosta de rir de Deus ao ver pessoas adorando um ser que queima pessoas.Esse ser não é Deus.

--

Respostas





1 - Primeiro, você quer o Deus BIBLICO ou o da sua cabeça? O Deus BIBLICO faz o bem e o mal, tem o mal como recurso, pune com o mal e frequentemente ameaça os pecadores e CUMPRE. É bem coerente com o inferno. O Deus da sua CABEÇA é contraditório com a bíblia E COM O MUNDO.

O Deus bíblico é um dominador do bem e do mal que incentiva o bem e recompensa tanto os bons quanto os maus.

Com Deus não tem essa de fracasso. Ele endurece a quem quer e amolece a quem quer. Se você for pecador, você vira vaso de desonra. Ele faz com você o que Ele quiser, se você não for obedecer a justiça. Com Ele o negócio é: SE VIRA PARA SER JUSTO E SÁBIO OU  NÃO ENCONTRARÁ NEM JUSTIÇA NEM ENTENDIMENTO.

2 - Vocês pegaram o bonde andando. Esse negócio de misericórdia é  uma coisa extraordinaria da parte dele, um favor expecional, uma OFERTA DE PERDÃO, exatamente uma coisa extraordinaria da parte de um Deus JUSTICEIRO SOBERANO QUE DESTRÓI NAÇÕES INTEIRAS POR CAUSA DO PECADO até. A misericórdia infinita divina é pq NÃO IMPORTA quanto pecado você tenha cometido, Ele oferece perdão se você se arrepender. Não é um Deus "permito tudo para todo e todo sempre". O Deus bíblico é consideravelmente "tolerador" do sofrimento humano, inclusive até do justo como Jó ou Jesus. No caso dos pecadores então, o sofrimento é altamente tolerável. Sempre foi um recurso divino e Ele usa BASTANTE quando as pessoas são más. A personalidade divina portanto encaixa-se . Não a do Deus-papai-noel que você tem na cabeça, porém.

Deus é BOM usando o bem e o mal como recurso. Não é o bem purinho sem maldade nenhuma, é um bem DOMINADOR do bem e do mal, inclusive de fazer bem AOS MAUS, mas por um tempo.

3 - Verdade, eles PODEM se arrepender hipotéticamente (ao contrario do que se apregoa), segundo a parabola de Jesus do rico e do lazaro, em que o rico tenta até salvar os familiares, o que indica compaixão. Mas não significa que Deus não tenha CAPACIDADE de nos punir. Afinal, Ele que inventou o sofrimento, o corpo humano para sentir prazer ou sofrimento. Ele pode fazer o que quiser e suportar o que quiser pelo tempo que quiser. Devemos entender que Ele está nos AMEAÇANDO para nós sermos JUSTOS, e não devemos ficar abusando da sua benevolencia. O Deus BIBLICO se mostrou capaz de juizos severos e longos, como cativeiro de mais de 70 anos. Portanto, não é inteligente arriscar. Ele já fez uma nação andar por um deserto até morrer uma geração inteira... É inteligente não supor que Deus não possa suportar sofrimento alheio.

4 - TENHA fé, não é independente de vontade. A fé vem pelo ouvir? A fé é o conhecimento da verdade e a certeza da verdade. Não vem só pelo desejo de se crer ou confiar. Deus pode dar a quem quiser, mas é só buscar conhecimento que a fé vem junto. Como o suco vem com a fruta, é facil achar certeza com o conhecimento. Ai é só buscar aprender.
A salvação é dom de Deus a quem Ele quiser. Salvação dos pecados. Mas Ele costuma salvar pela CONFIANÇA EM SEU PODER DE PERDOAR PECADOS e pelo CRÉDITO aos seus mandamentos, que levam a obediencia. Não é só crer que Deus existe, até demônios creem nisso e muito mais que a maioria das pessoas. Deus salva quer quer, mas é CRENDO Nele que se alcança a salvação porque Ele oferece perdão. Nem todo aquele que diz Senhor, mas aquele que faz a vontade de Deus, esse há de entrar no reino dos céus.

As obras não JUSTIFICAM, mas elas são obrigação natural de quem aceitou a Deus. Não é porque você faz caridade que você é inocente de assassinato, não é? Então, semelhantemente, não é porque você não matou, que pode dizer que é justo se roubou, etc. Então: não se é salvo por obras, porque não se paga uma coisa com outra, mas se é PERDOADO do que deve, mas ORDENADO a ser justo, a ser bom.

5 - Eu não fico feliz. Eu luto para que todos sejam salvos. Mas isso não significa que eu não possa ir parar num céu, sem poder salvar os outros. A felicidade depende da compaixão e lembrança e tal. Muita gente nos dias de HOJE, na igreja, quando as pessoas ficam más, e morrem em pecado, desistem. Eu até não desisto, eu QUERO que Deus salve todos. Mas eu não posso GARANTIR que Deus VAI só porque eu quero. Feliz ou não, eu posso ir pro céu.

Nós vivemos um sistema de justiça egoista, não justiça compassiva. Tanto é que a salvação é individual. Se nós nos importamos MESMO com os outros, precisaremos lutar, pedindo a DEUS que as liberte, que faça um milagre, que perdoe, etc (poder Ele sempre tem). Mas não simplesmente dizer que Deus não existe NECESSARIAMENTE só por causa da assustadora ameaça e pagar pra ver. Isso é imprudência.

Muitos familiares choram quando filhos vão pra cadeia mas o sistema judiciario pune mesmo assim.

6 - Talvez por isso o inferno é chamado não de vida eterna, mas de morte-eterna. Tecnicamente tudo que é dado, de alguma forma por Deus, bom ou mau, para qualquer que seja o fim, é um "dom", você está forçando chamar a vida no inferno de "dom" para dizer que não existe pq dom tem de ser bom.

7 - Não diz. Leia o trecho direito. Os SANTOS morreram simbólicamente para o PECADO.Mas está falando de santos VIVOS que JÁ MORRERAM para a vida pecaminosa. A salvação portanto da morte eterna é um privilégio dos que morreram PARA o pecado.

8 - Não a sua lógica, é claro... Mas onde está na bíblia que Jesus ficou os 3 dias no inferno? isso é um pensamento tradicional da cultura cristã, mas não uma afirmação bíblica, de que ele ficou no lago de fogo sofrendo. Inclusive, no mesmo dia em que morreu, esteve com o que morreu crucificado também no paraiso. Isso pelo menos Ele disse que estaria.

9 e 10 - Depende do conceito dado a palavra imortalidade. Pode se referir a INDIVIDUO ou a essencia desse individuo que vai além da vida. Os homens morrem, são "almas", individuos, mortais. Mas ai mudando o conceito da palavra, eles tem ALMAS imortais, isto é, que mesmo após a morte continuam a existir, pertencem a Deus.

Detalhes: Deus de fato não tem prazer na morte do impio, mas longe está o sofrimento de não ser recurso de suas mãos. Ele fez os céus, a terra, os animais, e inclusive nosso sensor de dor. A morte é um recurso divino, o bem e o mal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário