segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Um protexto contra a pornografia

Quero começar aqui, neste artigo protestando contra a pornografia.

Sexo só deveria ser permitido no casamento.
A sexualidade livre é pretexto para escandalos sexuais, sedução a casados, a padres celibatados, pastores, e todos os santos e santas que querem se santificar mas são seduzidos por coisas que não saciam e cheias de demencia.

Me tornei viciado em pornografia com 13 anos de idade. Acho muito injusto que a internet possa ter uma coisa dessas. Se exibicionismo é uma forma de ato sexual, isso foi como um ato de pedofilia.

É justo que seja apenas "proibido" para crianças não mentirosas? A verdade é que é facil ver essas coisas, basta clicar dizendo que é maior de idade.

"ah, mas então é culpa é sua". Bom, vejamos assim: se uma criança assumir a responsabilidade, se disser que é adulta, então pode? No meu caso foi com 13 anos, mas bem sei que muitas crianças estão sendo violadas com muito menos idade.
O fato de que crianças mentem não justifica que os outros fiquem inocentados disso.

Fora que a pornografia frequentemente aparece em sites diversos, inclusive de humor, ou em janelas pop up ou mesmo no próprio buscador de imagens, mesmo usando filtro. Nós não temos o direito de não ver, temos apenas o dever de quando ver fugir enquanto violam nossos interesses, nos seduzindo ao erro.

Se fosse no mundo REAL, não no virtual, seria atentado violento ao pudor. Mas nessa anarquia que se tornou a internet é permitido. Isso é muito injusto.

A TV tb não é exceção. Quer dizer que de noite pode aparecer de repente uma mulher nua ou até mesmo sexo explicito? As crianças tem OBRIGAÇÃO de dormir então ou de não ver TV para que outros passem nus?
E no carnaval, o toque de recolher anti-pedofilia é de dia tb ou tanto faz?

Nos filmes ela frequentemente aparece de repente, de "leve" aos olhos de alguns, mas muito ofensiva é para qualquer um que queira se santificar. Aparece por toda a parte. Isso deveria ser crime. Não deveria ser permitido expor assim.

Afinal, o que faz mais sentido, proibir uma pessoa de andar despida na rua, onde umas poucas pessoas poderiam ver, ou NA TV aonde milhares e milhares de pessoas poderiam ver?

É absurdo isso tudo. Com a TV com internet o quadro está se tornando ainda pior. Já não bastava a TV passar sedução a noite (para solteiros que querem casar, para casados, desrespeitando as esposas, os maridos, a familia, tudo por um pouco de audiencia) agora de dia também vai passar não só no computador, como na TV?
Na internet o escandalo não tem hora. Cadê o toque de recolher?
Prevejo que as próximas gerações serão as mais pervertidas sexualmente de toda a história da civilização moderna, graças a essa "oferta" desregulada.

Na TV comum a nudez de noite pode, de dia não pode, dizem. Mas TV a cabo tem de tudo. É responsabilidade dos pais ficar assistindo tudo o que seus filhos veem? Nem todos tem tempo, na verdade a maioria não tem.

E essa porcaria de "pornografia embassada". Para poder passar de dia, é só colocar umas "machinhas" para embassar a vista? Quer dizer que vendo embassado pode ver, até criança? Se a criança é miope, ela pode ver a vontade então?

Tenho visto pessoas GRITANDO perversão sexual na internet, falando coisas absurdas, falando de orgias, sexo com animais e outros até na seção de religiosidade. De onde acham que veio isso?

Pornografia, no fundo cego é quem não está vendo. E querem nos tornar isso mesmo: cegos enquanto somos mais e mais violados.
Frequentemente se vê nas paradas gays pessoas sem roupa, e houve varios casos de sexo nas ruas. Até quando será esse o país do sexo e não o país de todos, o país da familia? Porque a familia inclui todos, mas a indecencia não inclui.

Lembrem-se: DEUS é o legislador, NENHUMA nação tem direito de legislar em cima Dele. Se Ele diz que sexo é somente no casamento qualquer estado que legalize a sexualidade proibida por ele e reprima que se proiba tem nome: INCENTIVADOR DA REBELIÃO, SATANÁS, RIVAL, ADVERSÁRIO, IDOLO, QUE SE PÕE NO LUGAR DE DEUS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário