terça-feira, 16 de abril de 2013

Como explicar a diferença entre os mandamentos da lei e de Jesus?



Pergunta:


Se Deus falou por Moisés e determinou leis, porque há diferença entre Jesus é Moisés?

A principal diferença está na lei de Talião, onde Moisés determina que é dente por dente e olho por olho, mas Jesus determina a lei do amor que é perdoar as ofensas e fazer o bem aos que nos fazem mal, porque essa diferença se ambos falaram por Deus?


RESPOSTA:

Eu explico:

Deus domina sobre o bem e o mal, tem ambos como recurso, é soberano, e tem alta capacidade de suportar a existência do mal no mundo

MAS instrui ao bem.

PORÉM não instruiu ao absolutamente ideal, antes deu instruções de um nivel relativamente próximo do que seria aceito e seguido pelo povo e considerado justo. Cito a lei do olho por olho dente por dente numa época onde eles achavam que era bom que Deus punia os pecados dos pais nos filhos (era assim na época), a permissão do divorcio apesar de não ser realmente o que Deus quer, ou mesmo a punição de morte do pecador apesar de Deus mesmo dizer que prefere que eles se arrependam.

Entendido esse fato que foi PROPOSTAS leis a um povo numa determinada época (e não apenas essas coisas que nós já achamos incovenientes, como também a mulher ser uma posse do marido, a escravidão, apedrejamento de adulteros, idolatras, etc) entenda que Jesus veio em não desprezar a lei mas COMPLETA-LA, levar ADIANTE as pessoas na direção da lei.

Jesus incentivou uma atitude menos preocupada em só seguir o que está na letra da lei, e mais focada em seguir a INTENÇÃO da lei. Por isso ele destacou mandamentos de amar a Deus de todo coração e o de amar ao próximo (que estavam espalhados por aí na lei, nem eram mandamentos dos 10 mandamentos) e incentivou a fazer MAIS do que a lei propõe: na época só ferida por ferida olho por olho era LIMITE PRA VINGANÇA, Jesus incentivou a ir além indo MAIS em amor ao próximo, amor ao pecador, indo ALÉM do freio.

Ou seja, Jesus AUMENTOU a valorização do ser humano. Embora mesmo até o fim da bíblia a inferiorização da mulher e a escravidão não tenham sido tiradas, o amor ao próximo como a si mesmo tem nos leva a essa direção, ou seja: Jesus destacou PRINCIPIOS da lei.

Jesus porém é mais do que alguém que obedece a lei, Ele é O LEGISLADOR e Deus, já na época DA LEI alterou a própria lei, para atualiza-la.
Nm 27-7

7– O que as filhas de Zelofeade estão pedindo é justo. Você deve dar a elas uma propriedade entre os parentes do seu pai. A herança do pai deve passar para elas. 8Diga ao povo de Israel que, quando um homem morrer sem deixar um filho homem, a filha deverá herdar a propriedade dele. 9E, se não tiver filhas, então a sua propriedade deverá ser dada aos irmãos dele. 10Porém, se ele não tiver irmãos, a sua propriedade deverá ser dada aos irmãos do seu pai. 11Se também o pai dele não tiver irmãos, a sua propriedade deverá ser dada ao parente mais chegado da sua família, para que tome posse dela. Os israelitas devem obedecer a essa lei como eu, o Senhor, tenho ordenado a você, Moisés.

Segundo li essa exceção foi dada para que mulheres herdassem terras quando o homem não tivesse filhos, o que anteriormente não existia.

Ou seja, a coisa MUITO dificil de se entender é que a lei dada por Deus não é expressão máxima da sua sabedoria moral, que deu coisas de um nivel pra eles, e que Deus tem autoridade total sobre a própria lei e não a fez como guia supremo substituto Dele próprio e do conhecimento ético que Ele posteriormente demonstrou ainda exceder e que ironicamente influenciou na criação da sociedade atual que o critica atualmente pela sua lei e até viram ateus por causa disso.

Deve-se entender que Deus condicionou o bem a obediencia de seus mandamentos, e que o caminho que a lei aponta, é o caminho do bem basicamente, e Jesus apenas apontou mais adiante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário