domingo, 7 de abril de 2013

Os filhos pagam ou não pelos pecados dos pais?


Pergunta: Há contradição aqui? - >

Nessa passagem bíblica , cada um paga pelos seus erros e pecados.
Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado."
Deuteronômio 24:16

"A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele."
Ezequiel 18:20

MAIS JÁ NESSAS DAQUI....

"Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam."
Êxodo 20:5

"Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram."
Romanos 5:12

"Não te encurvarás a elas, nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me odeiam."
Deuteronômio 5:9

RESPOSTA:


A começar, entenda que o Deus bíblico é altamente tolerante ao mal e injustiças, isto é, Ele soberanamente pode permitir tanto uma coisa quanto outra, e apenas INSTRUI ao bem. Ele deixou Jó sofrendo sem ter feito nada, mas manda sol e chuva sobre bons e maus.
Segundo, entenda que Deus se adaptou a cultura da época SIM segundo a bíblia, pois Jesus disse "foi permitido divorcio por causa da dureza de corações, mas no principio não era assim" (minhas palavras), por exemplo.

Deus ironicamente por exemplo chegou a se representar como um marido do sistema em que um homem tem varias mulheres com relação ao reino dividido (quando israel ficou dividida), pondo-se como marido de 2 mulheres adulteras.

Enfim, resumindo: por mais desagradavel que seja essa informação, é a que parece ter mais sentido bíblico: Deus se aproxima do nível moral do seu povo, apesar de seu conhecimento do que é superior.

Numa época em que era glorioso matar a familia inteira de seu inimigo Deus deu instruções de olho por olho dente por dente. Apesar disso ainda era uma glória (na verdade ainda é no meio de gente violenta isso, um mata o pai de alguém ai eles vão e vingam matando um monte da familia), como também no caso de reis (que se mata os filhos para não herdarem o trono). Os filhos eram quase uma posse dos pais numa época onde a valorização de direitos humanos era tão baixa que tinha-se até escravidão.

Enfim, veja o que acontece: Deus diz que é assim, que pune até os próximos, mas Deus INCENTIVA SISTEMA ALHEIO. Ou seja, Deus faz um PROGRESSO moral. Esse progresso moral porém durou (ou mesmo, ainda dura) muitos anos.

Veja em Ezequiel por exemplo:

Que pensais, vós, os que usais esta parábola sobre a terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram?
Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que nunca mais direis esta parábola em Israel.
Ezequiel 18:2-3

Os filhos estavam dizendo "estamos levando a culpa dos pais". Acontece que segundo a passagem tinha gente que acha isso BOM

Seu pai, porque praticou a extorsão, roubou os bens do irmão, e fez o que não era bom no meio de seu povo, eis que ele morrerá pela sua iniqüidade.
Mas dizeis: Por que não levará o filho a iniqüidade do pai? Porque o filho procedeu com retidão e justiça, e guardou todos os meus estatutos, e os praticou, por isso certamente viverá.
Ezequiel 18:18-19

A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
Ezequiel 18:20

Repare ele ensinando isso como estivesse se explicando de que o que iria fazer é justo.


E se ele gerar um filho ladrão, derramador de sangue, que fizer a seu irmão qualquer destas coisas;
E não cumprir todos aqueles deveres, mas antes comer sobre os montes, e contaminar a mulher de seu próximo,
Oprimir ao pobre e necessitado, praticar roubos, não tornar o penhor, e levantar os seus olhos para os ídolos, e cometer abominação,
E emprestar com usura, e receber demais, porventura viverá? Não viverá. Todas estas abominações ele fez, certamente morrerá; o seu sangue será sobre ele.
Ezequiel 18:10-13

Enfim, tralalá, leia o capitulo: "se o filho do justo pecar, ele vai morrer, se o filho desse pecador fizer a justiça, esse vai viver, etc" e o povo ainda reclama!

Contudo, diz a casa de Israel: O caminho do Senhor não é direito. Porventura não são direitos os meus caminhos, ó casa de Israel? E não são tortuosos os vossos caminhos?
Ezequiel 18:29

Repare que no mesmo capitulo Deus lembra: mas se um justo pecar, mesmo que tenha sido justo ele vai morrer. Mesmo que um pai tenha sido justo o filho morrerá no seu pecado. E se um injusto se arrepender, não serão lembrados os seus pecados.

Ou seja: Deus fica se EXPLICANDO para um povo que por mais que tenha ouvido na lei sobre o que deveria fazer ainda não levava isso a sério.

Porém repare ainda que em certo nivel é IMPOSSIVEL que não recebamos o bem e o mal não só de nossos antepassados como de vizinhos, e da sociedade em si:
- recebemos o conhecimento (certo ou errado) das pessoas do passado
- Tecnologia, governo, justiça social idem
- Recebemos dinheiro ou divida dos nossos pais

Enfim, é claro que isso não é justo no sistema da recompensa mas pelas nossas obras não merecemos então nem o pão que comemos quando somos crianças visto que não pagamos por ele nem o plantamos.

Repare que na lei citada é dito de como DEVE ser, e na passagem de como Deus é diz como DEUS é. Progressão ética sendo produzida, ok? Ele não legalizou que fizessem isso, só disse que Ele o faria. Mas como também é dito na primeira passagem: a vida do pai e do filho é Dele.

Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.
Ezequiel 18:4

Porém repare que excesso de justiça da recompensa significará que eu não posso beneficiar meus filhos, nem a quem amo... O próprio fundamento do cristianismo, a justificação pela punição de cristo pelos pecados nossos só funciona se NÃO supervalorizarmos esse dever de cumprir o merecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário