domingo, 7 de abril de 2013

Pela criminalização da pornografia

Assine pedido pela criminalização da pornografia


Por favor, assine, é 1 minutinho!
ASSINE - CRIMINALIZAÇÃO DA PORNOGRAFIA

Se puder, passe adiante
Você sabia que se uma pessoa ficasse nua em praça publica seria menos vista e prejudicaria menos a sociedade, violando a sexualidade alheia, do com uma pornografia na internet
Porque na internet e na TV o lixo moral, atingindo solteiros, casados, padres celibatados, crianças, adultos, é oferecido a todos e você tem de “mudar de janela”, “fechar a janela” para não
ver a provocação de nivel NACIONAL, violando o SEU direito a moderação. No mundo fisico você pode pedir para as pessoas andando nuas na rua saiam, mas na internet e TV você tem de fechar a janela para não ver!

Você sabia que a pornografia causa desvalorização da mulher, incentiva fantasias sexuais loucas (inclusive sexo com animais, criado com videos de prostitutas que recebem quantias enormes para se rebaixar a tal ponto), e que existe até desenhos pornográficos de monstros sexuais, relações com crianças e bebês, estupros e torturas e que isso ainda é legalizado só por ser desenho? Tudo em nome da “liberdade de expressão”.

Você sabia que enquanto não proibem a pornografia da internet é como se pudesse ter relações em um local publico e são as crianças que tem de se esconder, tentar estudar na internet sem
se seduzir, e você pai ou mãe que terá de vigia-los 24h por dia para que ninguém a seduza?
Você sabia que vivemos num país de 90% de autodeclarados cristãos e que a pornografia ofende os valores do catolicismo, protestantismo, as duas maiores religiões do pais e de muitos outros?
Você quer viver num mundo onde qualquer pessoa pode seduzir o seu marido, a sua esposa, o seu filho, a sua filha a perversão?


Vote pela proibição da pornografia na internet e TV independentemente de horário.
O direito de liberdade de expressão NÃO estará sendo violado.
Nunca foi dado o direito de provocar a sexualidade alheia em local publico.
E isso não é bloqueio a liberdade de expressão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário