segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A remoção do dia dos pais, e o orgulho daquilo que não somos

Tenho ouvido em sites de noticias cristãs sobre movimentos sendo feitos por ativistas GLBT (ativistas pró-homossexualidade) tentando eliminar o dia das mães e dos pais para evitar o "preconceito" e "constrangimento" para as crianças sem pais.

QUE GRAVE ERRO.

Sinceramente, não é a primeira vez que digo, e não deverá ser a ultima: Se eu fosse homossexual e tivesse contratado os ativistas que tem circulado por ai, eu demitia! Porque é erro após erro e desvalorização após desvalorização o que tenho visto.

Deixando a questão da homossexualidade e seus males e beneficios em si, sua questão teológica, direitos, etc, quero que se note a abordagem violadora que alguns (não, não todos homossexuais, não sejamos preconceituosos, tem até homossexuais gritando que querem deixar de o ser ocultados pelo movimento de orgulho, mas deixemos-os por hora) para com os valores familiares tradicionais

Quero dizer que tenho toda a razão para afirmar o que afirmo: o dia dos pais e dia das mães e a familia tradicional, com suas muitas virtudes devem ser respeitados.

Já falei e repito: não é justo aprovar e orgulhar-se desequilibradamente de deficiencias. É necessario superar. Mas se ficarmos só orgulhosos dos deficientes fisicos, não poderemos cura-los, e se não admitirmos que a infertilidade é ruim, e apenas impusermos as mulheres e homens que se orgulhem dessa condição indesejavel e acusarmos quem discordar de algo semelhante a racismo, perderemos toda a mão do caminho da saúde e medicina.

Não é assim que se faz.

Com toda razão, disse, pois sou filho de casal separado cedo na minha infancia. Já vivi o constrangimento de não ter a quem entregar a gravata do desenho dos dias dos pais. Porém, em hipótese alguma defenderei agora, insanamente, que a figura paterna deve ser esquecida de minha vida somente porque minha mãe me ensinou muita coisa, e foi excelente para mim.

Posso dizer o mesmo que os orgulhosos dizem, que tem pais que poderiam até causar mais problemas na familia, e que minha mãe pode até ter feito um trabalho melhor sozinha nessas condições: porém é facil comparar-se com o pior caso. Não posso dizer contudo que é melhor a minha vida do que a teria sido se meu pai tivesse sido perfeito em tudo e eles nunca tivessem separado.

Não, não devo. Não é porque eu não tenho uma perna que devo impor que é tão bom quanto ter 2. Longe disso. Me virei, fui muito bem educado, mas penso quão melhor poderia ter sido, tanto em educação quanto em sustento financeiros, quanto em ver uma familia feliz?

E penso ainda mais: se minha mãe, só por ser mulher, não pôde me ensinar tudo sobre sexualidade que me era coveniente aprender na infancia, simplesmente por ser mulher, que imaginar de uma filha sendo ensinada por lésbicas ou um menino pelas mesmas? Estou em defesa da familia tradicional que não possuo, mas reconheço ser superior.

Conheço quem foi criada em lar adotivo, e que foi também recebida com muito amor. Longe de mim dizer que houve falta de amor ou eficiencia como educadores dos pais adotivos, continuarei sempre a dizer que o sistema não é ideal ainda que tenha a familia se saido muito bem. E ei, eu falo de minha irmã, criada por meus tios devido a circunstancias adversas.  Mas não vou defender que tanto faz em absoluto só por isso.


Longe de mim dizer que a pessoa só porque "isso ou aquilo" na familia vai ser ruim ou qualquer coisa do tipo. Mas sei reconhecer as virtudes que não tenho, e quando necessario, a que outros não tem: FALTA EXEMPLO MASCULINO E FEMININO NUMA FAMILIA DE CASAL HOMOSSEXUAL.


FALTA valorização da fidelidade e ordem sexual em muitas familias. FALTA.

E LONGE de mim impedir que outras dezenas de crianças comemorassem seus dias dos país por causa de mim. seria como proibir alguém de comemorar o dia da musica por eu ser surdo. Só peço, e isso peço por todos os grupos, inclusive os por mim criticados, que se reconheça que há gente que não tem tudo o que os outros tem, e que precisam ser tratados com cuidado. Apenas isso.

A minha mãe, a Deus, ao meu pai, e a familia tradicional, e a toda a sociedade inclusive os por mim criticados, dedico mais essa postagem, e acima de tudo, a valorização da verdade e virtudes onde quer que estejam.

Gostaria que mais pessoas, defensores da homossexualidade, principalmente, pensassem assim. Reconhecem a superioridade do que assim o é, deem a honra do que é do outro, ser humildes para serem devidamente valorizados, não pelo que não são.

Nenhum comentário:

Postar um comentário