segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Adoção de homossexuais (Aquelas pessoas não doentes, que não podem ter filhos)

Adoção de homossexuais (Aquelas pessoas não doentes, que não podem ter filhos)
Vamos conversar um pouco sobre o tema?

(sinta-se livre para comentar abaixo, criticando inclusive, se quiser, como sempre)




tem um livro, Out from under

http://www.acidigital.com/noticia.php?id=24604

que uma mulher que foi adotada por homossexuais escreveu DESRECOMENDANDO a pratica

Concordo que se o problema fosse só o bullyng para elas, se combateria somente o bulling.

Eu não sou 100% contra homossexuais adotarem (mas sou contra a pratica homossexual em si), sou contra o fato que devido a coisa que NÃO É DOENÇA SENÃO ME PRENDEM DAQUI A POUCO esses casais precisam de filhos dos outros e em consequencia eles tendem a ser um grupo prioritário para as crianças.

Longe de serem 100% incapacitados, concordo porém com o Silas de que eles não estão aptos para dar uma educação 100% para uma criança, em particular no campo da sexualidade (mesmo que não vire homossexual, naturalmente iriam fazer apologia ao sistema sexual danoso que defendem que corrói o dimorfismo sexual da espécie, além de ser essencialmente uma mentira um homem dizer que é mulher por exemplo, o que é moralmente tb ruim). Não acho que não possam ensinar n outras coisas tão bem ou melhor que qualquer outro.


Não confundir homossexuais com negros. Negro nasce negro, é naturalmente negro, e não é fruto de algum estado psicológico levando a um comportamento. Não é comportamento para ser criticavel moralmente. Não produz incapacidade reprodutiva. É natural a espécie, não corrói o dimorfismo sexual. Não causa problemas de um homem vestido de mulher querer entrar em banheiro feminino, nem de aparecer prostitutos(as) artificiais tentando seduzir pessoas a homossexualidade usando traços do sexo oposto.

homossexualidade é criticavel em si por n aspectos. E temo que vire prioritário favorecer homossexuais se permitido. Não que seja justo proibir somente por isso, mas eu pensaria duas vezes antes de por uma criança para ser educada por 2 homens, ou 2 mulheres, da mesma forma que não poria nas mãos de uma pessoa que faz sexo sem casamento, prostituta, dentre outros, a menos que em situações desesperadoras. 

Se uma pratica é reprovavel moralmente, lógico que não é coveniente que essa pessoa seja educadora, não é mesmo? Lógico, criança vai amar, dá para amar a pessoa, e ainda mais em estado de necessidade, é normal topar praticamente qualquer coisa, MAS criança não tem capacidade para julgar o que é melhor moralmente, mal sabe sobre como funciona a sexualidade, e temo MUITO do que um homem que se chama de mulher ou 2 duas mulheres que querem ambas ser chamadas de mãe educarão neste campo em particular. Fora também, que eu não espero ver muito amor a doutrina cristã sendo ensinada da parte de pessoas que se orgulham de algo considerado pecado na tal.

Ironicamente, já vi de lider de movimento homossexual, uma lésbica famosa, de ser contra a adoção, ela mesma, falando que crianças não são massa de manobra e que é melhor que tenham um pai e uma mãe normal.

Uma criança já é muito sobrecarregada para dar a ela familias desajustadas, agora de volta na minha opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário