quarta-feira, 9 de outubro de 2013

"Quem é você para proibir sexo anal?" "quem é você para permitir?"

Já pretendia fazer esta sequencia sobre a questão de praticas sexuais há algum tempo.
Está é uma continuação do artigo "sexo oral é pecado sim, tenho certeza".

Sinceramente: eu não estou tentando sobrecarregar ninguém, estou aconselhando do que penso, muitos argumentos eu já deixei no outro artigo, não os repetirei.

Pretendo esclarecer mais alguns pontos antes de prosseguir:
1 - Estas 2 questões (se sexo anal e sexo oral são pecados ou não) são questão de debate teológico
2 - Não sou contra sexualidade pelo prazer e nem desprezador de outros atos complementares como beijos e carinhos.

3 - O ponto que quero reforçar aqui:
Estou ciente de que a bíblia não afirma que isto é pecado, mas também não afirma que é permitido.
E NÃO, você não deve assumir que se ela não falou explicitamente, então já está resolvido.

Aliais, para voltarmos ao assunto e recomeçarmos com mais calma, termos como "sodomia" são debatidos sobre o seu significado ser sexo não convencional ou somente homossexualidade ou enfim.

Importante porém é o texto bíblico de romanos, que fala sobre o deixar do uso natural que os homens fizeram e inflamaram-se contra eles mesmos.

Repare-se na atribuição de justiça que se dá a NATURALIDADE.
Logo, soa bastante lógico aos meus olhos que se as relações homossexuais são proibidas por serem comportamento antinatural, o sexo anal também o deveria o ser.

Como você pode dizer ao homossexual "ei, você está saindo do natural"? Depois sua esposa vai lhe dizer o quão hetero você é, quão bom de mira, bom de visão em notar as suas partes femininas com você apegado a um orgão que não você também tem?

Sei que estou discordando de pensadores de fama como Silas Malafaia (que em muitos outros pontos concordo), mas não deixe que isso seja ponto final em desqualificar tal pensamento meu.

Bem sei que é constrangedor e incomodo afirmar que pessoas, mesmo casadas, cristãs, mesmo pastores, estão pecando. EDAI? É uma opinião, tão valida quanto qualquer outra.

"Não, o que o casal faz na intimidade é problema do casal"
MENTIRA! É onde queria chegar

Você acha que o casal pode fazer TUDO o que quiser contanto que haja duplo consentimento, e que não há pecado?

Então eis algumas praticas mensionaveis que são fantasias sexuais (aviso que são escandalosas):
- Relações usando fezes e urina, ou mulher menstruada (este ultimo explictamente proibido na lei)
- O homem ser penetrado ou estimulado de alguma forma analmente pela mulher
- Agressões fisicas em sadomasoquismo, com direito a fantasias de imitação de estupro.

Ora, sejamos LÓGICOS: se a bíblia não diz que é proibido, então pode? Pode xingar a mulher, maltratar, dentre outros? A masturbação em particular é outro exemplo de coisa que a bíblia não proibe explicitamente mas que em artigo creio que argumentei bem em defender que é lógicamente pecado pelo raciocinio bíblico.

assumir que se a bíblia não disse que é pecado então não é, é de um simplismo teológico que não apenas ofende a mim, mas contradiz a própria bíblia. Jesus por exemplo veio e completou(parafraseando): Não apenas não matem, não briguem, não xinguem . Não apenas olho por olho, deem a outra face!

Ora, se o próprio Cristo ensinou a seguir o espirito da moralidade apontada pela lei, afirmar que eu estou errado simplesmente porque a bíblia não afirma explicitamente que tais praticas são erradas é contradição.

Soa restritivo? Sim. um critico disse-me algo como "Deus que criou todo o universo e sua complexidade, e limitam tanto a sexualidade, será que ele seria tão tapado?" A resposta é: Não. Deus é criativo, criou VARIOS funcionamentos sexuais. Existem as abelhas que a rainha é fecundada por varios machos e o resto é casta, existem animais hermafroditas, existe uma porção de coisas, E existe nós.

Porém, uma coisa Ele fez: cada um segundo sua espécie. E tb demonstrou que quer a relação sexual sagrada ao genero. Sendo o sexo uma coisa ligada a orgãos sexuais, porque eu estaria errado em dizer que uma coisa que é imitação do sexo, uma substituição, é errado?

"mas é bom"? o que você sente que é bom, eu não sei. O que sei é o seguinte: um vibrador pode dar sensação boa, assim como uma droga. No futuro a forma talvez de sensação mais satisfatória venha a ser uma manipulação cerebral que estimule os sensores do prazer no próprio cerebro diretamente. EDAI?
Isso é irrelevante. Se o anus, boca, mão, ou até orgãos sexuais de outros seres vivos, maquinas, o que for, for mais estimulante aparentemente, tomo tudo como não natural, substituto do natural, substituto dos orgãos sexuais, e logo uma substituição e perversão (distorção, adulteração, destruição) do conceito original de sexo.

Se sexo fosse para ser algo super livre, não seria coisa de um casal hetero, para começar. A bíblia dá suporte ao prazer sim, mas não da suporte a perversão.
Longe de mim ter dito que então não pode beijar, apertos, carinhos, etc. Cada questão merece ser debatida a parte. Minha intenção não é sobrecarregar, mas compartilhar minha convicta opinião e as razões pelas quais cheguei. Sinta-se livre para rebate-las. Eu não quero limitar ninguém, é relevante para mim conscientizar-me de tudo que deve ou não deve, pode mas pode não ser conviente e o que realmente não deve poder, não quero limitar um milimetro a mais do que é realmente justo. Afinal, a liberdade é também para mim.
Se alguém se ofendeu, lamento, mas vivem perguntando, e não sou o unico a ter essa opinião, e não a tive só porque alguém falou. Foi meditando, depois de muito quebrar a cara em fantasias inconvenientes que fui chegando na posição moderada que cheguei, e continuo querendo me aperfeiçoar.

Ponto meu permanece: você não pode afirmar que só porque algo não está explicitamente proibido na bíblia, que é portanto não pecado. Já estou enjoado de citar exemplos. Mas vou aqui usar minhas drogas, assistindo hentai (desenho porno) enquanto rezo para santo (onde tá escrito que é idolo?) que tá beleza: não tá proibido na bíblia, e quem é você para questionar, né?


Nenhum comentário:

Postar um comentário