quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Preconceito sobre preconceito: racismo

Em mais um artigo sobre o fato de que as pessoas não entendem os preconceitos, e sobre o que é realmente certo, hoje falarei sobre racismo


A começar: racismo é: tratar as pessoas como divididas em raças.
Isso é racismo. Seja ele bem intencionado ou não, sem magoar alguém ou não.

Isto significa que se um negro disser que é da raça negra ou se um defensor dos direitos humanos disser que a raça negra precisa ser valorizada, apesar da boa intenção deles de valorizar algo que merece valorização, o uso do sistema de classificação de negro como raça é mais do que um conceito pré-concebido, é um erro intelectual: racismo.

O ser humano não tem raça. Por consequencia, termos como raça negra, raça branca, raça indigena, raça oriental, ou outro similar constitui um erro intelectual, muito antes de moral.

Separar pessoas em raças é base para muitas injustiças sociais que houveram no passado, e do presente. Acreditaram que negros fossem como uma espécie diferente.
Assim termos que hoje podem não carregar intenções ofensivas, como "mulato" são, independentemente da intenção ou conhecimento daqueles que o falam, originalmente racistas. Isto porque mulato é uma referencia as mulas, uma referencia ao cruzamento de animais diferentes.

Não somos diferentes neste sentido.

"ah, mas eu não ligo de ser chamado mulato". Isso é irrelevante. "mas eu me orgulho de ser negro". Isto é irrelevante. É comum termos perderem seu sentido original, o fato é: dividir humanos em raça é racismo e esses termos são racistas.

Dito isto, quero falar sobre o termos. Primeiramente estes:
Negro, preto, marrom.
Sabe o que esses termos tem de racistas? NADA.
Como nada? Sim: nada. Você não está classificando pessoas por raças ao chama-las assim.
Isto não significa que pessoas não possam te acusar de racismo ao usar tais termos. Você pode até ir para cadeia por isso, mas o juiz estaria errado tanto quanto.
O termo negro é uma descrição de um atributo. UM atributo. E não é uma descrição injusta, se a pessoa de fato é negra. O mesmo vale para preto ou marrom.
O errado não é perceber que alguém negro é negro. O errado não é chamar alguém negro de negro. Muitas vezes vejo pessoas com medo de chamar assim e serem consideradas racistas. Eu mesmo. O errado porém não é isso. O errado é você considerar isto um defeito sem base alguma, e o outro é você dividir pessoas em raças por este unico atributo que as diferencia.

Os negros são negros. Não chama-los de negros é outra forma de dar a entenderque tem alguma coisa errada em ser negro, o que constitui erro intelectual e moral. ISSO é injustiça. É ironico, não?

É correto chamar um branco de branco, um negro de negro, um preto de preto. Embora tais termos possam fugir também da exatidão (o que chamam de branco é muitas vezes rosa, bege claro, amarelo... O negro é marrom, na maioria em muitos casos) eles são mais precisos e justos e não constituem ofensa alguma.

Eu visto PRETO. Eu não visto afro-descendente. Eu não acho uma cor feia. Eu acho uma de minhas cores favoritas. É uma cor e se chama preto. O meu teclado com o qual digito é negro. Não afro-descendente. É um belo teclado.

Não chamar as pessoas pelo que elas são é fruto da nossa ferida histórica, causada pelo racismo que divida os negros dos brancos como sendo outra raça. Fomos erradamente instruidos a chamar as pessoas por termos que supostamente, não sejam ofensivos, ao invés de trabalhar para que termos justos percam o seu tom ofensivo e recebam a valorização que merecem.

 "Afro-descendente". Este termo, acredite, é preconceituoso, generelizador, e consequentemente injusto.

Sejamos lógicos aqui: na africa do sul por exemplo existem muitos brancos. Branco, sabe? pessoas de pele clara? É, seria talvez mais correto chamar assim, e pessoas de pele escura? Talvez, em casos, mas tem pessoas de pele escura que parecem simplismente pretos de tão escura, e gente de pele clara que parecem praticamente brancos, portanto os termos tem de ser aceitos, porque quando as pessoas se olharem no espelho é o que verão. E sabe o que mais? Os brancos da africa do sul são afro-descendentes.

Alguns de lá, como crianças são muito mais afro-descendentes que muitos PRETOS daqui. Isto porque os pretos são PRETOS, os brancos são BRANCOS e os afrodescendentes são AFRO-DESCENDENTES.

Chamar os negros de afro-descendentes embora não seja 100% injusto (visto que muitos deles são) é tão coerente quanto ao invés de chamar um branco brasileiro de branco, chama-lo de descendente europeu. Que? Nós somos brasileiros, pura e simplesmente. Somos um povo, de uma só espécie, uma só raça, e muitos tons de pele intermediarios entre o puro preto e o puro branco, ambos que precisam ser valorizados!

Preconceito sobre preconceito, pense nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário