quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Simbolo do fogo



Para começarmos, entenda que isto é um blog de teorias e filosofias, sou contra dogmatismo e portanto não estou afirmando que estou garantidamente correto em qualquer coisa que falar. Sei, e já adianto, que em particular essa teoria sobre figuras bíblicas pode ter consequencias interpretativas da bíblia muito sérias.

Considere como pré-requisito para estudar esta figura, estudar antes minha teoria sobre a figura da luz, e da figura da espada (armadura parte 1). Será de fato muito dificil entender, creio eu, sem essa base.

A razão é que o fogo, primeiramente funciona como um termo equivalente.
Isso faz sentido, é claro. A lampada por exemplo, emite luz, através do fogo. O sol e as estrelas emitem luz e são essencialmente bolas de fogo.

Assim, se considerarmos que "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho."
Salmos 119:105, a palavra de Deus é naturalmente, como um fogo.

Novamente, temos uma relação: a verdade é espírito de Deus, o espírito de Deus se passa através da espada do espírito, que é a palavra de Deus. A palavra de Deus, portanto, é expressão da verdade.

São varios simbolos para a mesma coisa: fogo simboliza a verdade de Deus, espírito de Deus e palavra de Deus.

Naturalmente, não devemos considerar que todo fogo seja sempre este simbolo. Fogo por exemplo é comumente usado como simbolo de excitação, e é usado na advertencia de proverbios. Além de outros possiveis significados em diferentes contextos, o fogo deve ser visto também nas escrituras como potencialmente literal em todo contexto que lhe é cabido.

Porém, vamos analisar uma passagem, onde provarei que o fogo é a palavra de Deus:


Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que só profetizam do engano do seu coração?
Os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram do meu nome por causa de Baal.
O profeta que tem um sonho conte o sonho; e aquele que tem a minha palavra, fale a minha palavra com verdade. Que tem a palha com o trigo? diz o SENHOR.
Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiuça a pedra? 
Jeremias 23:26-29

Repare, o texto em si afirma: a palavra de Deus é como fogo.
O texto também compara o trigo com a palavra verdadeira, de Deus, e o joio com as coisas indignas de crédito.

Faz muito sentido.

Sabemos que na parabola de Jesus sobre a palha e o trigo, segundo Ele próprio, os bons são como trigo, e os maus como a palha. E isto faz sentido, se considerarmos que o justo vive através da luz da verdade que guia suas obras ao bem, e os maus pelo engano, que os leva a fazer coisas ruins. Nós somos feitos, portanto, a partir da verdade ou mentira.

Assim, temos 2 simbolos para a palavra de Deus no texto (fora o do martelo, que comentarei em outro artigo).


Mas porque 2 figuras para a mesma coisa?
O trigo é uma coisa boa. Não se destrói, se acumula. Mas a palha apenas parece com o trigo, assim como a mentira parece com a verdade, mas também não tem valor. O fogo de Deus queimando a palha, funciona como a verdade na correção.

Basicamente, a verdade de Deus, expressa em sua palavra, queima as mentiras, as consome.


Outro momento de Deus falando sobre fogo, ou melhor, de fornalha.
Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo.
Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.
E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que estou preparando, diz o Senhor dos Exércitos.
Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e juízos.
Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor;

Malaquias 4:1-5

Reparem que o contexto, que fala da vinda antes de Elias, uma referencia a João Batista, o Elias que vem antes de Cristo, aponta que o texto se refere a vinda do messias.

Esse dia é comparado como o nascer do sol e como uma fornalha. Não faz sentido? Faz todo sentido: queimar as obras dos ímpios, expondo-lhes o erro, e iluminar as pessoas. Jesus é a luz do mundo, o fogo do mundo, o sol do mundo. Mas ao mesmo tempo, é a fornalha destruídora de mentiras e enganos, que queima o joio.

A vinda do Messias, a luz do mundo, é a vinda também de uma fornalha queimadora da iniquidade.

Em 1Co 3.11-15 Paulo fala:

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.

1 Coríntios 3:11-15

Novamente, algo que faz sentido: se alguém edificar obras com base no erro, serão obras mal-feitas. Neste caso, o fogo pode ser algum tipo de teste para expor a verdade, ou a própria verdade que quando for revelada, exporá o erro, e queimará a edificação ruim.


- -
Então se abalou e tremeu a terra, os fundamentos dos céus se moveram e abalaram, porque ele se irou.
Subiu fumaça de suas narinas, e da sua boca um fogo devorador; carvões se incenderam dele.
E abaixou os céus, e desceu; e uma escuridão havia debaixo de seus pés.
E subiu sobre um querubim, e voou; e foi visto sobre as asas do vento.
E por tendas pôs as trevas ao redor de si; ajuntamento de águas, nuvens dos céus.
Pelo resplendor da sua presença brasas de fogo se acenderam.

2 Samuel 22:8-13
Repare, no texto acima, que Deus é tratado como uma boca de onde saí fogo. Faz sentido, como a boca da qual sai uma espada. Em outra passagem, Ele é chamado de fogo consumidor. Novamente, faz sentido assim como chama-lo de luz do mundo.

Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso?
Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!
Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;
Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.

Lucas 12:49-52

Jesus ainda, disse que veio lançar fogo na terra, e que já está aceso. Ele veio trazer a espada, o fogo. Ambos, não a paz, podem perfeitamente serem a verdade, que causa a dissenção. Repare: novamente, tudo encaixa-se.

Restolho:
Você sabe o que é restolho? Restolho é o resto do trigo, fora a parte que se aproveita. Não é a palha, mas é basicamente como a mesma coisa.
http://www.dicio.com.br/restolho/


A passagem a seguir merece atenção:


Agora, pois, me levantarei, diz o Senhor; agora me erguerei. Agora serei exaltado.
Concebestes palha, dareis à luz restolho; e o vosso espírito (ou meu espírito segunho NTLH) vos devorará como o fogo.
E os povos serão como as queimas de cal; como espinhos cortados arderão no fogo.
Ouvi, vós os que estais longe, o que tenho feito; e vós que estais vizinhos, conhecei o meu poder.
Os pecadores de Sião se assombraram, o tremor surpreendeu os hipócritas. Quem dentre nós habitará com o fogo consumidor? Quem dentre nós habitará com as labaredas eternas?
O que anda em justiça, e o que fala com retidão; o que rejeita o ganho da opressão, o que sacode das suas mãos todo o presente; o que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de derramamento de sangue e fecha os seus olhos para não ver o mal.

Isaías 33:10-15

Primeiramente, gostaria de comentar que das traduções que chequei, apenas a NTLH usa a expressão "meu espírito vos devorará como o fogo" ao invés de "vosso espírito". Pelo contexto, parece que ela acertou no caso já que faz pouco sentido aparentemente Deus chamar uma geração de palha, que é consumível pelo fogo enquanto diz que o espírito deles mesmos os devoraria. Porém não a usei, porque, como é tipico da NTLH, ela simplifica demais para tornar compreensível o texto e ao invés de chamar restolho chama lixo, simplesmente. Mas o conceito se mantém: o restolho é o lixo, o que sobra do trigo.

Repare agora no texto: O fogo é chamado fogo eterno. Apesar disso, Deus fala que é possível conviver com Ele. Como, com esse fogo consumidor? Os justos conviverão com Ele.

Você está pensando no que eu estou pensando?
Vamos encaixar a figura:
A verdade é eterna, logo é um fogo que não se apaga. Faz sentido.
O fogo que não se apaga queima as obras dos impíos, é uma provação, é o julgamento, o dia do juizo, a fornalha, a luz que expõe as obras de cada um. Porém, quem fez tudo certo não tem do que se envergonhar.

Tudo se encaixa.

Isso tudo aponta para uma realidade potencialmente supreendente. TALVEZ, grifo, TALVEZ, o "fogo eterno", o inferno não seja literal. Talvez várias passagens que falam sobre fogo sejam na verdade figuras, inclusive do inferno.

Falarei dessa teoria em particular mais tarde, porque ainda estou a desenvolvendo. É apenas uma idéia por hora.

Sei que isso pode soar herege, porém, devemos considerar todas as possibilidades, para sermos justos na nossa interpretação bíblica. Sinta-se se livre para criticar-me, e por favor procure me ajudar. Mas sempre considere todas as possibilidades, por justiça. É o que estou fazendo, e confesso que a ousadia dessa afirmação seja assustadora aos meus olhos (há muitas passagens bíblicas que parecem apontar para a literalidade do inferno que precisam ser devidamente confrontadas e explicadas).

Uma coisa tenho, é a convicção de que fogo, como demonstrei, a começar na primeira passagem mostrada, é simbolo da palavra de Deus em potencialmente várias passagens. E portanto, é possível sim, que estejamos interpretando até mesmo o inferno (e quem sabe o céu) da maneira errada.

Não falo isso porque me seja conveniente, porque quero ou não que seja tal coisa, mas porque há dados que indicam, assim como há dados que se opõem. Debaterei essas possibilidades futuramente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário