sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Rede Globo: só promessas

Falando dos outros novamente, a rede globo é sem duvida muito injustiçada por ser chamada de anticristã somente porque defende valores anticristãos. É quase como se devemos pedir desculpas a ela por chama-la de opressora dos valores cristãos (que ainda é oficialmente aproximidamente 90% das pessoas do Brasil por auto-declaração em censo do IBGE)  por ela passar adultério, sexo sem casamento, e agora, com muito orgulho, homossexualidade


O fato de que eles fizeram o festival de promessas com musicas evangélicas é louvavel, mas muito pouco, de fato. Soa algo tipo "promessas de fim de ano". Mas no final, é sempre a mesma coisa. No carnaval lá está a rede globo, nua em local publico de novos festejando em homenagem a carne.

Fato curioso: é proibido nudez em local publico, MAS se você tem uma midia, você pode colocar pessoas nuas e seminuas com enfeites (que exaltam a nudez) em um local, na TV, diante de milhões de pessoas, literalmente de toda a nação. É ironico, porque eu preferiria que uma pessoa aprecesse nua na principal avenida do país, do que ali, porque lá seria visto por menos pessoas. É algo a se pensar, mas não se você é uma TV que acha que tem você, e que vê o globo inteiro, mas não se enxerga.

Essa TV orgulhosamente nos oferece beijos gays enquanto que a promessa (não delas, mas das estatisticas, da audiência dela) é de que a maioria das pessoas do país serão evangélicos. Enquanto ela continua nos dando apenas promessas, nos trás um dos poucos pastores do país que deve ter sido procurado de fato com significativo esforço, que defendesse a homossexualidade pra colocar lá em um dos seus programas sobre o tema.  Se você é adventista, presbiteriano, etc etc você não deve se lembrar de um programa sobre sua igreja, mas nós já tivemos seção de noticias sobre igrejas homossexuais.


Olha, que uma coisa seja claraa: não tenho nada contra liberdade de expressão, afinal não sou tão gay a ponto de precisar tirar o direito dos outros de defenderem pensamentos opostos. A imprensa deve ter sim o direito de opinar, mas se ela não representar o povo minimamente, ela é uma ofensa. Há algum tempo, não muito, foi feito uma pesquisa se queriam casamento gay ou não. Foi mais pessoas votando contra. Mas você acha que a midia tem representação desta maioria (que deve incluir até homossexuais?).

Não, porque a midia mostra o que quer, não tem uma lei que diz "olhe, você precisa mostrar as coisas na proporção". A midia nos mostra o que quer. Mas porque não mostrar o debate?

Estou disposto a ter minha posição mudada com argumentos, sim, acho que muitos estão. Mas há debates? Não. E se puserem alguém para debater um dia, temo que façam como fizeram com Lula anos atrás, colocando os piores momentos dele somente na TV. Se ele esqueceu, eu não. E quando nós formos maioria, espero não esquecer, porque audiência será nossa num mundo onde com computadores, e tvs inteligentes, os impérios da TV terão muito mais concorrencia que atualmente. Naqueles dias, eu pretenderei tratar essa visão deturpada do mundo que se auto-intitula globo como mulheres tratam homens que as traem no carnaval: agora fica você ai no sofá.


Nós evangélicos vamos pular o carnaval inteiro. Pule você também essa festa do orgulho sem vergonha antes que a globeleza seja um homem disfarçado. Aliais, mentira não é pecado, quero deixar isso claro para não ser preso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário