segunda-feira, 14 de julho de 2014

Islamismo e a intolerancia, e gente dando ordens na presidente

Mulçumanos pagam para quem denunciar pastores




Chineses mataram religiosos no tibet, porque aparentemente religião pacifica é mais venenosa que morte.
Romanos mataram cristãos por não adorarem o imperador.
A santa inquisição matou até cristãos. Americanos queimaram supostas bruxas.
Em dita defesa contra o comunismo, uma ditadura que torturou e maltou pessoas além de proibir a critica de si mesma foi aprovada, em defesa do capitalismo

Porém, por alguma razão você vai ouvir hoje que cristianismo é fonte de toda a intolerancia.

Tolerancia não é religião. Tolerancia não é ausencia de religião. Tolerancia é uma atitude. Algumas doutrinas religiosas como o cristianismo a ensinam (amem os inimigos, orem pelos que os perseguem, etc). Outras aparentemente não.



se você acha que o cristãos são ainda assim intolerantes, por favor reconheça que hoje enquanto você pode reclamar de intolerancia xingando Deus, papa, e até a mãe, em países arabes após terroristas fazerem atentados alguém fazer um desenho de mohamed com uma bomba foi causa de ouvir frases como "pro inferno coma sua liberdade de expressão".

sou profundo defensor da critica. Porque critica é uma construção, é um nome menos popular pra correção, raiz de sabedoria de acordo com proverbios (e o bom senso).

Infelizmente, enquanto aqui ateus, cristãos e homossexuais criticam-se, lá no oriente os 3 são mortos a sangue frio. Chega-se a a um absurdo de ser possivel matar uma pessoa legalmente se ela abandonar a fé islamica em alguns países.

A pergunta que faço é: do que raios nós estamos reclamando? de religião ou de tolerancia?
Eu reclamo de falta de tolerancia num nivel minimo do convivio social: vida, e liberdadede expressão.
Porém enquanto mandam uma presidente tomar algo em algum lugar, sem nenhum tipo de imputação criminal, no oriente se crucifica vivo um cristão, se enforca um homossexual, e com muita gentiliza se interna um ateu dizendo que sofreu de forte disturbio de mudança de personalidade, já que deixou de ser islamico (o que convenhamos, é melhor que morrer).


será que não tem um meio termo entre esses 2?
será que é justo um país ser tão retardado (não tenho outra palavra) pra achar que pode se colocar uma propaganda com uma mulher nua cobrindo os seios como marketing de pornografia dita leve, para a pessoa então dizer se ofende ou não com o conteúdo (correção: se não disser o video passará automaticamente, por ser propaganda) e outro ser tão imbecil que acha que uma mulher que não cobre direito seu rosto tem de ser estuprada, e mulher estuprada morta?


O nosso governo por medo de fazer censura atura brutalidades imorais, quando não o gera, em total desprezo do respeito alheio, uma verdadeira entidade covarde e patética, enquanto outros países como a china tem por lei que você não pode fazer um culto domestico, mal se pode dizer um pio sobre o governo, e na india sua religião vem na carteirinha, e você não pode mudar.

Aqui a pessoa pode mudar até o sexo, e quem criticar isso pode ir na cadeia... Talvez a intolerancia hoje do nosso lado seja de supervalorização da intolerancia, uma ditadura da liberdade de expressão a tal ponto de fazer-se sexo na rua, e sites de internet colocarem imagens sem permissão e sem aviso diante de nossos olhos, tentando literalmente controlar a mente das pessoas, com imposição de uma filosofia que ignora se você é padre, madre, cristão, casado, ou criança....
É proibido proibir. Lá do outro lado, é proibido tolerar. Um lado olhando pro outro, se escandalizando no outro e não aprendendo a lição que eles tem de aprender.

Aqui: que precisa-se de respeito, que precisa-se de limite, que precisa-se de freio. Que é preciso não se ter o direito de mandar uma presidenta alguma coisa.

Lá que é preciso não matar gente a sangue frio e impor o seu governo contra a sua vontade.


se alguma religião do mundo deveria ser banida, deveria começar pela mais intolerante de todas. E o certo mesmo não é banir uma crença, mas somente banir a intolerancia. E ainda, o minimo, antes que eu seja preso por dizer que você tem o direito de não concordar com o que eu disse.

Equilibrio não é em extremos, é no meio, no ponto onde há uma valorização razoavel de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário